top of page
garimpo 1.jpg

GARIMPO NA  AMAZÔNIA

O garimpo aos redores da Amazônia

Publicado 06/06/2023 às 18h00

Trabalho executado por alunos do 4º período do curso de Jornalismo, com o tema Garimpo na Amazônia, relatando vivencias de garimpeiros, debatendo o porquê acham que deveria ser legalizado e relatando os contras.  

Trabalho realizado na orla do São Raimundo em um entardecer do sol. 

O garimpo no Amazonas, por, mas que escondido tem se tornado cada vez mais comum, se formos pesquisar e buscar notícias referente a isto, acharemos vários lugares no AM com garimpos ilegais, De acordo com pesquisas o garimpo ilegal em terras indígenas subiu 1.217% em 35 anos. No vídeo publicado em nosso site debateremos sobre esse assunto

 

A mineração ilegal em terras indígenas da Amazônia Legal aumentou 1.217% nos últimos 35 anos. De 1985 para 2020, a área atingida pela atividade garimpeira passou de 7,45 quilômetros quadrados (km²) para 102,16 km².

De acordo com um estudo elaborado por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade do Sul do Alabama, dos Estados Unidos, quase todo o garimpo ilegal (95%) fica em apenas três terras indígenas: a Kayapó, a Munduruku e a Yanomami. Os resultados do trabalho foram publicados na revista Remote Sensing.

Para identificar as regiões de mineração, os pesquisadores aproveitaram dados fornecidos pelo Projeto de Mapeamento Anual do Uso e Cobertura da Terra no Brasil (MapBiomas). O MapBiomas reúne imagens obtidas por satélites, com resolução espacial de 30 metros.

Uma das limitações da ferramenta, porém, é que, embora haja precisão para distinguir áreas de floresta de perímetros de mineração, ela não serve para reconhecer, por exemplo, uma região menor, em que o garimpo acontece. Pelo sistema, também não é possível apontar balsas usadas pelos garimpeiros. Por essa razão, os pesquisadores ressaltam que o resultado pode estar subestimado e que talvez a área afetada seja ainda mais extensa.

 

Em menos de três meses,

§  29 garimpos foram fechados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) só no sudoeste paraense. Em todo o ano passado, foram 67 locais desativados na região.

§   Há mais de um mês, o governo estadual mantém uma operação permanente contra o garimpo e o desmatamento. Os agentes montaram três bases fixas de fiscalização, em pontos críticos no estado.

§   Apesar do cerco, grupos de garimpeiros no WhatsApp indicam que a exploração persiste. Pedidos de vaga de emprego nos garimpos, compra e venda de equipamentos e até de minérios são frequentes nos chats.

§  Fiscais ambientais dizem estar "enxugando gelo". Segundo eles, até os garimpos que foram fechados neste ano podem ser novamente ocupados em breve, por falta de proteção às áreas liberadas.... – 

Amazônia tem pelo menos 321 pontos de garimpo ilegal

 

No vídeo a seguir alunos do curso de jornalismo do 4º período debatem um pouco sobre suas opiniões referente ao garimpo na Amazônia.

  • HIPERLINK

https://victoriajully9.wixsite.com/meusite/blog

No vídeo entrevistaram um ex garimpeiro, o Sr Amarildo.  Ele explicará um pouco sobre como foi o período em que ele ficou no local, o filho que também trabalha do mesmo modo, na entrevista os repórteres Juliana Albuquerque e Adriano Ferreira, debatem com o mesmo sobre o assunto. 

bottom of page